sábado, janeiro 15, 2005

Concorrência desleal


Hoje vi Concorrência Desleal (Concorrenza Sleale, 2001) do Ettore Scola, um belo filme sobre amizade e a vida dos judeus na Roma facista de 1938. Scola é o mesmo autor de "O Baile" (Le Bal, 1983) e "Um Dia Especial" (Una Giornata Particolare, 1977), entre outros. "O Baile" é um filme impressionante porque conta 50 anos de história contemporânea sem nenhum diálogo, somente com dança e música! E "Um Dia Especial" mostra o encontro de um homem (Marcello Mastroianni) e uma mulher (Sophia Loren) no dia em que Hitler foi visitar Mussolini. Precisa dizer mais?

domingo, janeiro 09, 2005

Johnny Guitar


Hoje eu não aluguei nenhum filme. Resolvi ver um que havia gravado da TV. As vezes a TV aberta passa verdadeiros clássicos, normalmente madrugada afora. Fazia tempo eu tinha gravado um deles - Johnny Guitar, do Nicholas Ray, com a Joan Crawford. Já ouvi me dizerem: "Vai assistir filme velho?", como se eu fosse ler o jornal de ontem (e se fosse?), como se os filmes bons fossem apenas os novos, com aquela parafernália de efeitos especiais, produções faraônicas, muitas vezes sem um único ator, sem nenhuma atriz, mas somente modelos que sequer sabem falar, que dirá pensar? Mas, voltando ao filme velho... é velho mesmo, de 1954. Mas é um dos melhores westerns que já vi, se dá para classificá-lo assim, já que também é suspense e drama, sem dúvida. Tem até uma comunidade de fãs. Realmente é um filme único, com frases inesquecíveis, como essa da Vienna (Joan Crawford), a respeito do Dancin’ Kid (Scott Brady) e da Emma (Mercedes McCambridge): "He makes her feel like a woman, and that scares her."
Outra frase (suspeita): "There's only two things in this world that a 'real man' needs: a cup of coffee and a good smoke".
Ray faz uma notável crítica ao macartismo e ao Comitê de Atividades Anti-Americanas da Câmara. Vale a pena ler esse jornal de ontem. E conhecer a História, para não repetí-la.

Mídia golpista hoje

Domingo é dia de folhear os jornalões e tentar entender o que a máfia dos barões da mídia está querendo que a gente acredite. O Globo, en...