Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2011

2011, o ano em que os cães latiram e a caravana passou

Nesse momento o Brasil vai de bem a melhor. Claro, com muitos problemas ainda. E diversos desafios. Mas a perspectiva é boa. Já somos a sexta economia do mundo. E mesmo com a crise econômica global, ainda crescemos – aquém do esperado, mas de forma consistente. Diversos eventos, que estão por vir nos próximos anos, continuarão colocando o país cada vez mais em evidência. Com exceção de algumas tragédias, algumas talvez anunciadas, mas sobre as quais nada ou pouco podemos fazer hoje, quase podemos afirmar, sem sarcasmo, que “tudo vai pelo melhor no melhor dos mundos possíveis”, lembrando Voltaire.
Infelizmente, uma parte da sociedade está atônita e se recusa a admitir o sucesso e o futuro promissor do país. Essa parte foi derrotada nas urnas. Seus líderes foram defenestrados do poder. Eles compõem uma legião de mortos-vivos, politicamente falando, zumbis e vampiros. Nutrem e espalham sentimentos ruins, como rancor e inveja. Por sorte estão divididos. Lutam entre si. Vigi…

Vai com Deus, Doutor.

Ontem fiquei preocupado quando soube da internação do Sócrates. Hoje fiquei chocado quando soube da morte do Magrão. De fato, é uma grande perda para nós, brasileiros, principalmente para aqueles que gostam de futebol e para aqueles que prezam a democracia.
Todos que me conhecem sabem que sou santista, mas hoje confesso que vou torcer pelo time que consagrou o Doutor. E acho que a eventual festa do título, merecido por sinal caso se concretize, seria mais bonita se incluisse uma homenagem ao paraense Sócrates Brasileiro Sampaio de Souza Vieira de Oliveira.
Neste momento de maturidade, em que respeitamos e torcemos pelos nossos vizinhos, até nossos hermanos lembraram do Doutor: http://www.clarin.com/deportes/Murio-Socrates-icono-futbol-Brasil_0_602939964.html