domingo, setembro 23, 2012

A eleição em São Paulo e a autocrítica que precisamos

Todos os institutos de pesquisa indicam o favoritismo de Celso Russomanno (PRB) na disputa pela prefeitura da capital paulista, tanto no primeiro como no segundo turno. O segundo lugar é uma disputa acirrada e um empate técnico entre José Çerra (PSDB), o Zé Chirico, e Fernando Haddad (PT).
Vamos analisar as possibilidades.
Caso Çerra passe ao segundo turno, a vitória da direita estará garantida, já que o Zé Chirico é o candidato “de esquerda” da direita, da revista Veja, da Globo (incluindo aí o jornal Globo, a rádio CBN, a revista Época), e dos jornais Folha e Estado. Como Russomanno é o plano B da direita, da TV Record, da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) e dos malufistas, provavelmente haverá uma espécie de autofagia. A tendência é a vitória dessa facção, mas haverá muita baixaria, a julgar pelo que disse Ciro Gomes em 2010: “as campanhas de Serra têm como características a violência, a traição, a rasteira, o jogo sujo e o jogo baixo”.
Para o PT, ficará claro que Lula errou ao vetar as prévias e bancar Haddad, a contragosto de Marta Suplicy. E errou mais ainda ao solicitar o apoio de Maluf, contrariando Luisa Erundina. O voto malufista está sendo transferido para Russomanno, cria de Maluf, e não para Haddad. Como o PRB faz parte da base aliada, no âmbito federal, é certo que o PT apoiará Russomanno e talvez seja aquinhoado com um pedacinho do poder municipal.
José “Zé Chirico” Serra, ao não perder já no primeiro turno, ganhará algum fôlego para a disputa em 2014, sem ter que largar eventual mandato de prefeito em apenas dois anos. Será outra dor de cabeça para Alckmin “Picolé de Chuchu” da Opus Dei, candidato do jornal Estado de S.Paulo, e Aécio “Aébrio Never” Neves, candidato do jornal Estado de Minas.
Caso Haddad passe ao segundo turno, Çerra será humilhado e perderá forças para a disputa de 2014. No entanto, será muito difícil vencer, já que São Paulo tem uma grande inclinação conservadora, como destaca a Folha de hoje: “Inclinação conservadora em São Paulo impulsiona Russomanno”, numa análise bem interessante. Santa Catarina, Paraná e São Paulo, nessa ordem mesmo, são redutos do voto conservador, que é predominante no Brasil, como já mostrava a Folha em 2006: “47% do eleitorado diz ter posição política de direita”. Aliás, a revista Época, da Globo, já tinha publicado uma entrevista com André Singer demonstrando que o brasileiro é de direita.
Outro fator que pesará para a derrota de Haddad será a afinação intencional dos calendários da campanha eleitoral e do julgamento da Ação Penal 470, que o PiG faz de conta que foi o único ou o principal mensalão. A tendência é que o eleitor pouco ou mal informado, infelizmente a maioria, puna o PT por ter-se tornado um partido igual aos outros depois que chegou ao poder. Nós, petistas, e os democratas e os socialdemocratas de verdade sairemos dessa eleição divididos, derrotados e humilhados. Sim, porque fizemos demasiadas concessões aos conservadores. E, como na fábula de Orwell, o resultado disso é que “já se tornou impossível distinguir quem é homem e quem é porco”.

sexta-feira, setembro 14, 2012

Liberdade de expressão e atentado à fé alheia

Não é novidade alguma que Hollywood é instrumento de colonialismo cultural a serviço do imperialismo ianque. E também não é novidade a vilificação que Hollywood faz dos árabes e dos muçulmanos de qualquer etnia, como demonstra o Dr. Jack Shaheen no documentário de 50 minutos "Filmes Ruins, Árabes Malvados: Como Hollywood Vilificou um Povo" (Reel Bad Arabs: How Hollywood Vilifies a People, 2006), que pode ser visto em http://www.youtube.com/watch?v=DmVoSZk_fvo
O cinema americano tem-se prestado ao papel de propaganda difamatória de diversos outros povos ao longo de sua história, como os hispânicos e latino-americanos, especialmente os mexicanos, os alemães, os japoneses etc.
Há dois dias o filme "Inocência dos Muçulmanos"(Innocence of Muslims) provocou uma revolta de muçulmanos radicais que culminou com o assassinato do embaixador Christopher Stevens e mais três funcionários do consulado americano em Benghazi, na Líbia. O filme satiriza Maomé e ridiculariza a fé islãmica. Seu autor e diretor foi identificado inicialmente como sendo Sam Bacile, israelense-americano que considerava o Islã um "câncer" e que arrecadou dinheiro de doadores judeus para gravar seu filminho B, ainda disponível no YouTube. Depois veio a notícia de que seria um produtor chamado Nakoula, cristão copta (egípcio). Seja lá quem for, judeu ou cristão, o irresponsável está desaparecido, talvez protegido pela polícia americana. Enquanto isso os protestos se alastram por diversos países islâmicos e o número de mortos já dobrou: até este momento se tem notícia de oito mortes.
Uma das pessoas que comentam o filme, no YouTube, lembrou da seguinte frase do físico Steven Weinberg: "A religião é um insulto à dignidade humana. Com ou sem religião, você teria pessoas boas fazendo coisas boas e pessoas más fazendo coisas más. Mas para pessoas boas fazerem coisas más, aí é preciso religião". Perfeito. Lembra-me o escritor português José Saramago, a quem perguntaram: "Como podem homens sem Deus, serem bons?". E ele respondeu: "Como podem homens com Deus, serem tão maus?"
Mas, num momento em que o governo sionista de Israel ameaça atacar o Irã, porque só os "eleitos" podem ter armas de destruição em massa e promover genocídios como Hiroshima e Nagasaki, há esperança no mundo quando vemos este tipo de manifestação: "Nós te amamos - Irã e Israel".

segunda-feira, setembro 10, 2012

Paraolimpíada de Londres 2012

Ontem, domingo, terminou mais uma paraolimpíada e o Brasil atingiu a meta ficando em sétimo lugar, com recorde de medalhas de ouro (21). Superamos o tradicional Canadá, ficando atrás apenas dos Estados Unidos em toda a América! Aliás, já em 2004 (Atenas) e 2008 (Pequim) apenas Estados Unidos e Canadá ficaram à nossa frente, entre os países da América. Em 2000 (Sidnei) fomos superados também pelo México, e em 1996 (Atlanta), pelo México e por Cuba.
Veja na tabela a seguir como foi nosso desempenho nos últimos 16 anos:

city year gold silver bronze total ranking
London 2012 21 14 8 43 7
Beijing 2008 16 14 17 47 9
Athens 2004 14 12 7 33 14
Sidney 2000 6 12 10 28 24
Atlanta 1996 2 6 13 21 37


Este ano foi nossa melhor participação, exceto pelo total de medalhas - 43 contra 47 de Pequim 2008. Obtemos em medalhas de ouro o equivalente a todas as medalhas conquistadas em Atlanta 1996 (governo FHC, cuja "jestão" era só propaganda).
Mas para os urubólogos de plantão, nosso desempenho não é suficiente e passaremos vergonha no Rio em 2016! Despeito faz mal, gente mal-informada. Aliás os derrotados, reproduzindo o PiG, insistem em chamar as paraolimpíadas de paralimpíadas, já percebeu? Como disse o professor Pasquale: quanta bobagem e submissão!