domingo, março 27, 2016

Golpe de Estado no Brasil em 2016

Os jornalões de hoje não disfarçam sua torcida para que o PMDB desembarque do governo, e a oposição alcance o número de votos necessários para aprovação do impeachment.
A comissão do impeachment tem 4 deputados processados (Nilson Leitão/PSDB, Benito Gama/PTB, Flaviano Melo/PMDB e Delegado Éder Mauro/PSD) e 11 investigados (Jair Bolsonaro/PP, Jerônimo Goergen/PP, Luis Carlos Heinze/PP, Valdir Rossoni/PSDB, Shéridan/PSDB, Alex Manente/PPS, Lelo Coimbra/PMDB, Kaio Maniçoba/PHS, Danilo Fortes/PSB, Pastor Marco Feliciano/PSC e Paulo Pereira da Silva/SD) pelo STF.  Dos já citados, 7 receberam doações das empresas da Lava Jato: Nilson Leitão, Benito Gama, Jerônimo Goergen, Alex Manente, Danilo Forte, Pastor Marco Feliciano e Paulo Pereira da Silva, o “Paulinho Pelego da Farça Çindical”.  Outros da comissão que também receberam doações: Bruno Covas/PSDB, Eduardo Bolsonaro/PSC e Paulo Maluf/PP, procurado pela Interpol.  Ou seja, uma comissão de moralistas sem moral, chefiados por Eduardo Cunha/PMDB, vai julgar a presidenta legitimamente eleita que não cometeu nenhum crime.
A maior novidade da semana foi a divulgação de planilhas da Odebrecht que listam nomes de mais de 300 políticos de 24 partidos e valores que eles receberam, incluindo Eduardo Cunha, Celso Russomanno, José Serra, Geraldo Alckmin, Aécio Neves e um tal de “Mineirinho” (quem será?).  Como há muitos nomes de golpistas, Moro colocou a lista sob sigilo para envia-la ao STF.  O esquema da Odebrecht funcionava pelo menos desde o governo Sarney, como demonstram papéis apreendidos pela Lava Jato e datados de 1988. Isto prova que o financiamento privado a campanhas eleitorais, aprovado pelo Congresso, declarado inconstitucional pelo STF e vetado por Dilma, foi a maior fonte de corrupção que já existiu no país.  Por outro lado, também fica muito claro que a Operação Lava Jato, inspirada pela Operação Mãos Limpas, que houve na Itália entre 1992 e 1996, também é um desastre político e econômico, porque foi concebida apenas como um meio espetacular para a finalidade política da tomada do poder por vias não democráticas (ou seja, via golpe jurídico e midiático).
O destaque da semana fica para a capa da revista Veja, libelo dos golpistas, segundo a qual Lula teria plano secreto para evitar prisão ao pedir asilo político à Itália, o que em menos de 24 horas foi desmentido pela embaixada italiana.  Claro, isto não é novidade, já que esse folhetim sempre mentiu, por ter trocado o jornalismo pela militância ideológica e política.

domingo, março 20, 2016

Crise? Relaxe, a mídia está decidindo o seu futuro!

Nos anos 50 e 60 a direita utilizou-se da mídia e dos militares para promover golpes contra a democracia.  Após os 21 anos da última ditadura, a direita passou a utilizar a mídia, o judiciário, os ministérios públicos e a polícia federal (no lugar das forças armadas). A mídia, manipulando a opinião pública, elegeu Fernando Collor em 1989 e o derrubou em 1992.  Agora, após 14 anos fora do núcleo do poder, a direita está obcecada em derrubar a presidenta Dilma.  Hoje, se você abre um jornal, liga o rádio ou a TV, é difícil diferencia-los já que todos têm um discurso único: querem o fim deste governo legitimamente eleito alegando que estão combatendo a corrupção.
A estratégia da direita é, através da mídia, massacrar diuturnamente o governo, manipulando a opinião pública para que as urnas, já neste ano ou em 2018, recoloquem no poder os conservadores ou seus títeres (como, por exemplo, os tucanos lesa-pátria).
A tática hoje é dizer que o governo atua para controlar a PF e limitar a ação do judiciário, segundo a Globo  e o Yahoo, e lamentar que “homens bons”, como o japonês da federal e certos juizes tucanos, estão se sentindo ameaçados.  Está claro que, para a direita, os fins justificam os meios.
Como alertou Julian Assange, uma guerra furiosa pelo futuro da sociedade está em andamento e, para a maioria, essa guerra é invisível.   O futuro previsto por George Orwell no livro “1984“ já chegou, mas de uma maneira diferente, onde o poder não está centralizado em um Hitler, Mussolini ou Stalin, mas em grandes corporações. E, conforme Noam Chomsky, a propaganda representa para a democracia aquilo que o cassetete significou para um estado totalitário.

Nota: o texto acima foi elaborado com o AbiWord no Xubuntu, editor de texto e sistema operacional gratuitos e, na minha percepção, muito melhores do que aqueles vendidos por certas corporações.


domingo, março 13, 2016

Marcha dos Walking Dead com os Corruptos pelo Golpe

Hoje tem manifestação na Avenida Paulista, no centro novo da capital do Tucanistão, estado desgovernado pela Opus Dei e pela maçonaria já faz 21 anos.  É a marcha dos walking dead teleguiados e manipulados pela mídia golpista.  A maioria é composta de coxinhas, aloprados e gente que faltou às aulas de História.  É a reprise da Marcha da Família com Deus pela Liberdade, de 1964. Desta vez a condução será feita por políticos corruptos envolvidos com empresas corruptoras. O patrocínio é do próprio estado, que deve liberar as catracas do metrô, e das empresas de comunicação conhecidas por mídia golpista – Globo, Abril, Folha/UOL, Estadão, Band, Jovem Pan etc.
A direita, que sempre esteve associada a corruptos e corruptores, aproveita-se da total liberdade de atuação das polícias e dos ministérios públicos, conquistada no governo Lula, para conspirar contra o governo trabalhista de Dilma. Conhecendo bem os esquemas criminosos, remanescentes de governos anteriores (de Juscelino Kubitschek a Fernando Henrique), a direita, excluída do núcleo do poder, passou a fomentar delações e vazamentos seletivos de informações reais ou não das investigações para a mídia associada.  Após o primeiro mandato de Dilma, a meta dos conservadores era impedir sua reeleição.  Assim a atual conspiração começou em 2014.  Dilma não poderia ser reeleita.  Se reeleita, não poderia tomar posse.  Se empossada, não poderia governar.  Daí a paralisia do governo neste segundo mandato, sob o boicote das oposições. Com seus moleques de recado, isto é, a mídia golpista gritando “corrupção!” diuturnamente, a direita não logrou eleger seu candidato, mas fez maioria no Congresso e promove o massacre diário da presidenta.
Graças à Internet, aos “blogs sujos” e às redes sociais, a população tem hoje a informação disponível na palma da mão, via smartphones, tablets e a banda larga.  Por isso cai a farsa da “corrupção exclusiva do PT”.  A gente sabe que os líderes dessas marchas fascistas são enrolados, moralistas sem moral, como Eduardo Cunha, Paulinho “Pelego” da Força, Agripino Maia, Antônio Anastasia, Aloysio Nunes etc. Como disse a presidenta, “os que querem interromper meu mandato não resistem a pesquisa no Google”.  Dica: alguns não cheiram bem.
Ei, coxinha, se for à #MarchaDosCorruptos (tag que liderou os Twitter Trends ontem), não se esqueça de passar no Habib’s para fazer sua merenda de feno. Será na faixa? Quem paga é a Alstom e a Siemens? Perguntar não ofende. Mas um patrocinador, sem dúvida, é o governo de SP, que tem ‘gasto zero’ com morador em área de risco.  Cuidado com a merenda e a água, se o governador estiver por perto.  E não se esqueça de ir com a camisa da CBF para tirar selfie com a PM.

domingo, março 06, 2016

Golpe à vista!


Centenas de manifestantes protestam em frente à Rede Globo, no Rio, contra o golpismo e a campanha de ódio promovida pela mídia, conforme o UOL e o Brasil247. E neste momento a tag #OcupaRedeEsgoto ocupa a terceira colocação nos Twitter Trends do Brasil.
Em editorial de hoje, a Globo justifica sua adesão ao golpe por dois motivos: a situação econômica e a corrupção “ademarista ressuscitada pelo PT”. Confessa que nunca houve confiança absoluta no PT mesmo quando, no primeiro mandato, Lula aderiu ao receituário “correto” na economia, ou seja, ao neoliberalismo de FHC.  E atribui as práticas tucanas do mensalão e do petrolão ao PT, omitindo que o mensalão foi criado em 1998 pelo Eduardo Azeredo, um dos fundadores e presidentes do PSDB, e que em 1996 FHC ignorou a denúncia de Paulo Francis sobre a roubalheira na Petrobrás e a dispensou no ano seguinte das licitações rigorosas. A Globo, que sonega inclusive informações e que patrocina o golpe branco, judiciário, anuncia como plano B um novo golpe, através de seus sabujos colunistas, conforme matéria do Brasil247.
Também em editorial, a Folha justifica o mesmo pela queda no dólar e a alta nas bolsas de valores, atribuindo tudo à falta de liderança política de Dilma, ou seja, omitindo o boicote golpista do mercado, das oposições e da PF, do MPF e do Judiciário engajados.
Já o Estadão, militante de direita como sempre, nega que Lula mudou o Brasil para melhor, chamando-o de chefe do bando, assim como fez aquele historiador tucano que destila seu ódio na Rádio Jovem Pan AM e no Jornal da Cultura.
A mídia quer que a gente acredite que a Operação Lava Jato tem como objetivo o combate à corrupção.  É verdade que o combate à corrupção praticamente não existia antes do primeiro governo Lula, sendo que no governo FHC toda e qualquer denúncia era engavetada. Mas a verdadeira razão que deu origem à Lava Jato era impedir que Dilma se reelegesse em 2014.  Quando a presidenta se reelegeu e tomou posse, o objetivo da Lava Jato passou a ser impedi-la de governar, com o apoio das oposições e da mídia, e patrocinar seu eventual impeachment. O plano A da direita é enfraquecer o governo para evitar a sucessão, isto é, evitar que Lula se eleja em 2018.
Na iminência do golpe, depois da ilegal e desastrada condução coercitiva de Lula para depor no aeroporto de Congonhas sexta-feira passada, a polarização já se espalha pelo país e o líder do MST já avisou que as estradas serão fechadas se houver golpe.  É 1964 de novo. Será que vamos mergulhar novamente nas trevas do fascismo?
Conforme atribuído a Norberto Bobbio, o fascista fala o tempo todo em corrupção.  Fez isso na Itália em1922, na Alemanha em 1933, e no Brasil em 1964.  Ele acusa, insulta e agride, como se fosse puro e honesto. Mas o fascista é apenas um criminoso comum ou um sociopata que faz carreira na política. No poder, essa direita não hesita em torturar, estuprar e roubar sua carteira, sua liberdade e seus direitos. Mais do que a corrupção, o fascista pratica a maldade.

Mídia golpista hoje

Domingo é dia de folhear os jornalões e tentar entender o que a máfia dos barões da mídia está querendo que a gente acredite. O Globo, en...