sábado, maio 28, 2016

Sessão Especial de Justiça

O ministério interino do ficha-suja inelegível Michel Temer é composto de 23 homens brancos, ricos e reacionários, incluindo 2 vira-casacas: José Serra (o Zé Bolinha) e Raul Jungmann, ex-MDB, ex-PCB (Partido Comunista Brasileiro) e atualmente no PPS (Partido Popular Socialista, que era o PCB e ficou na mão do quinta-coluna Roberto Freire, linha auxiliar do PSDB).  Vamos comentar sobre cada um dos traidores que integram a camarilha do golpe.  Um deles, Romero Jucá, como todos nós sabemos, já caiu. Hoje abordaremos o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, tucano que foi secretário de Kassab e de Alckmin.
O site JusBrasil e sites de direita, como a Veja, o Estadão e até o Extra, que é da Globo, têm artigos nada abonadores para esse ministro, afirmando que ele defendeu cooperativa de vans ligada ao PCC (Primeiro Comando da Capital). O DCM, site de esquerda, também aborda o envolvimento dos tucanos com aquela organização criminosa.
No currículo do ministro da “Justiça” também constam ataques a estudantes e movimentos sociais, enquanto que mortes registradas como confronto com a PM cresceram 61% em sua gestão, como tem noticiado a própria imprensa marrom: Globo e revista Exame (da Abril, que também excreta a revista Veja). De fato, este amigo antigo de Temer também “sabe lidar e tratar com bandidos”.

domingo, maio 22, 2016

A Temeridade deste Sinistério e o Estado de Sitio

Para denunciar ao mundo o golpe de estado que está em curso no Brasil, vamos mostrar a camarilha do golpe, apontando um por um de seus integrantes.  Hoje bastarão algumas palavras sobre o Ministro-Chefe do Gabinete de Segurança Institucional, o general gaúcho Sérgio Westphalen Etchegoyen.
Conforme a Wikipédia, sobre o relatório da Comissão Nacional da Verdade, o primeiro militar da ativa a criticá-lo abertamente, chamando-o de ‘patético e leviano’, foi exatamente esse ministro. O nome de seu pai, o também general já falecido, Leo Guedes Etchegoyen, foi incluído entre os 377 nomes dos acusados por violações de direitos humanos na lista formulada pela comissão. Por discordar da inclusão de seu nome, a família do general Leo Etchegoyen passou a estudar formas de contestar na justiça o conteúdo do relatório. Consta também da mesma lista o nome do tio do ministro, irmão do general Leo Guedes Etchegoyen, o coronel Cyro Guedes Etchegoyen, autoridade do CIE responsável pela Casa da Morte, em Petrópolis, Chefe da seção de contrainformações do Centro de Informações do Exército (CIE) de 1971 a 1974. Nota da Comissão Nacional da Verdade sobre o questionamento da família Etchegoyen foi publicada pela imprensa. Menciona a relação entre Leo Etchegoyen e Dan Mitrione. Seu nome foi incluído com base nas apurações da Comissão do Rio Grande do Sul. Uma das testemunhas que apontou o nome do General foi o ex-militar Melquisedec Abrão Lopes Medeiros. A Comissão foi informada de que ao assumir a chefia da Polícia Civil do Estado do Rio Grande do Sul, Leo Guedes Etchegoyen contou com o trabalho de Dan Mitrione, notório especialista norte-americano em métodos de tortura, conhecido como "El Maestro de La Tortura".
O Sul21 e o Mário Magalhães também trazem informações sobre o general encarregado de conter a previsível reação ao golpe. Precisa dizer mais alguma coisa? Ficou clara a natureza do golpe?

O filme acima é “Estado de Sítio” (État de Siège, 1972) do grego Costa-Gavras, diretor também das joias “Z” (1969), “A Confissão” (1970), “Sessão Especial de Justiça” (1975) e “Desaparecido – Um Grande Mistério” (1982).  Não são blockbusters para coxinhas trouxinhas, mas recomendo todos eles. “Sessão Especial de Justiça” lembra bem o nosso acovardado STF, por sinal.

domingo, maio 15, 2016

Só há duas opções: Temer ou Resistir


Vamos denunciar ao mundo o golpe de estado que está em curso no Brasil.  Desta vez não houve necessidade dos militares, como em 1964.  Bastou a mídia e o Judiciário.  E aquilo que há de pior nos corações e mentes da classe média ignorante, hipócrita e preconceituosa.
Vamos mostrar a camarilha do golpe, um a um dos lobistas, traidores e corruptos.  Hoje, apenas duas palavras sobre Temer.
  1. Temer, ao lado de Paulo Maluf e José Maria Marin, foi testemunha de defesa do torturador Brilhante Ustra, segundo o Conexão Jornalismo.
  2. Temer é ou foi informante dos Estados Unidos, segundo o WikiLeaks, afirma a Folha e o JB
Precisa dizer mais alguma coisa? Ficou claro qual é a natureza do golpe?



domingo, maio 08, 2016

A pobreza da corrupção

Para aquelas pessoas que reclamam o tempo todo de tudo e de todos, principalmente do país, recomendo gastar menos tempo com a mídia golpista e com as pessoas manipuladas por essa mídia nas redes sociais.  A Internet é uma fonte rica de informação e de contrainformação, mas leva algum tempo aprender a separar nela o trigo do joio, obter dela a informação objetiva e sem viés.
Para quem acha que somos o pior país do mundo, recomendo visitar alguns sites sérios, como o Trading Economics, que contém indicadores interessantes para a comparação dos países.
O site da Transparência Internacional publica anualmente um índice de percepção da corrupção.  Entre os BRICS o Brasil está atrás apenas da África Sul (e, portanto, à frente da Índia, da China e da Rússia), na posição 76 da lista de 167 países.  Na América Latina, estamos atrás apenas de Panamá, El Salvador, Cuba, Costa Rica, Chile e Uruguai.  Essa posição já está afetada pela crise que o Brasil vem sofrendo desde 2014.
O site da OECD, Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico, afirma que “o Brasil fez progresso impressionante na última década em termos de melhora na qualidade de vida de seus cidadãos”.
Independentemente dos pessimistas, é senso comum de que o Brasil deve subir pelo menos uma posição no ranking das maiores economias do mundo nos próximos 14 anos, como ilustra o gráfico ao lado.
Resta saber se é o país que ficará menos pobre, ou se são as pessoas que ficarão menos pobres. De que adianta ser um país rico cheio de pobres?  A Índia tem 384 milhões de pobres, a China, 84, os Estados Unidos, 49, o Brasil, 44, e o Japão, 20, segundo a própria CIA. Segundo o escritor moçambicano Mia Couto, a maior desgraça de uma nação pobre é que em vez de produzir riqueza, produz ricos. De fato, contrariando a direita, um país rico é um país sem pobreza. 
Os últimos golpes que ocorreram no Brasil, inclusive o que está em curso com o afastamento da presidenta honesta e legitimamente eleita, demonstram a insatisfação das elites econômicas com a política nacionalista e inclusiva dos governos trabalhistas (Getúlio, João Goulart, Lula e Dilma).  A agenda dos conservadores traz exatamente a política contrária,  entreguista e excludente, que visa o enriquecimento não do país, mas dos mais ricos em detrimento dos mais pobres.  E são justamente os mais corruptos e os moralistas sem moral que pretendem implementar este golpe da direita.
Ao contrário do que faz acreditar a mídia golpista, a origem da corrupção no país não é exatamente o Executivo e o Legislativo, que estão sujeitos ao escrutínio popular, diferentemente do Judiciário. Como as empreiteiras, muitas empresas formam cartel, combinando preços e superfaturando.  Parte do lucro é investida em campanhas eleitorais e, como não existe almoço de graça, os políticos eleitos se tornam representantes dessas empresas no governo. E no Judiciário há muitos "bandidos de toga", como afirmou em 2011 a então ministra Eliana Calmon, do Conselho Nacional de Justiça.  Para bom entendedor, meia palavra basta.

Mídia golpista hoje

Domingo é dia de folhear os jornalões e tentar entender o que a máfia dos barões da mídia está querendo que a gente acredite. O Globo, en...